20.7.07

Apetece-me chorar

Há poucas horas tinha um "miminho-baguinho". Como foi em outras paragens, escrevi à "Mãe-Baguinho" e dei por mim a relatar-lhe o que me ía na alma.
Soube-me bem ler as suas palavras!
E, entre outras coisas, escrevi-lhe:
"Desde ontem que estou especialmente triste: fizemos anos de casados, mas também 2 anos de tentar aumentar a família. O "presente de casamento" da médica foi não estar nos próximos 2 ciclos para tentar a IIU. É uma sensação de impotência terrível (inexplicável para quem nunca a viveu ou não se esforça por se colocar na nossa pele) e uma dor pesada, feia, que corta por dentro.
Hoje vou de férias e vou triste. Com a esperança de me animar, com a certeza que vou fazer esse esforço e conseguir, mas vou muito, muito triste.
Setembro é, em princípio, a nova etapa. E estes "em princípio", esta incerteza juntamente com a ausência da realização deste grande desejo, deixa-me vazia e dorida.
(...)
O apoio nunca é demais nesta fase (às vezes acredito que vou conseguir. Hoje não é um desses dias, mas passa!) (...)"
Para lá das dores de período, a dor psicológica e emocional estão monstruosas.
Quero mudar o rumo aos meus pensamentos, ter novamente vontade de escolher o que vou vestir e ir trabalhar ou estar em pulgas para as férias, mas não estou a conseguir.
Tenho saudades loucas da minha irmã e quase me atreveria a "pedir colo" à minha Mãe e um abraço apertado ao meu Pai, mas não os quero preocupar (mais), nem sei se é saudável.
Queria que o meu marido continuasse a abraçar-me e a fazer-me festas no cabelo como ontem fez depois do telefonema. Apetecía-me que esse abraço não terminasse nunca!
Apetece-me chorar!

1 comentário:

Luna (Dina) disse...

oi amiga.
Espero que o animo tenha regressado a essas paragens.
pois é amiga ao longo deste ultimos sete anos de caminhada varias vezes me senti assim.
Parece que nenhum carinho é suficiente para acalmar o nosso coração.
Mas querida a calma e a serenidade sempre regressa porque somos Mulheres fortes e tu es tambem.
Que ventos mais traquilos soprem para esses lados e te deixem mais tranquila porque o stress nunca nos ajuda em nada