3.5.08

Comentários


Os comentários são das coisas mais curiosas, mas também irritantes, durante o período de gravidez.
Tantas vezes desadequados ou intrusivos, tantas vezes inapropriados ou dispensáveis, deixam-me com uma sensação de "propriedade pública" que me desagrada e me irrita.

Já não desenvolvo a questão de tantas e tantas vezes, pessoas que praticamente não conhecemos e com quem tão pouco nos cruzamos, chegarem junto a nós e, sem uma palavra, começarem logo a esfregar-nos a barriga e ficarem assim, a seu belo prazer, o tempo que lhes apetece.
Já o contrários, os amigos e os conhecidos que nos perguntam "Posso?" com um sorriso e nos afagam a barriga com muito carinho, é delicioso de saborear!

Voltando aos comentários!
Deparei-me logo nos primeiros meses de gravidez com comentários sobre o parto, o sofrimento, as dores, etc.
De seguida vieram os 500 mil palpites sobre ser menina ou menino: uns baseados na intuição "que nunca falhou", outros no formato da barriga, outros ainda no estado da pele ou no facto de não ter enjoos.
Bem, pelo meio oiço comentários das mais diversas situações relativas à gravidez, mas ultimamente o "prato do dia" são:
- "Vai(s) ver que ainda vai sair menino! Aconteceu à não-sei-quantas blá blá blá..."
e
- "Não sejas burra: pede cesariana, que não sofres nada e eles saiem perfeitinhos, sem sofrer!"

Ora bolas!
Quem pediu sugestões? Quem quer andar agora a pensar se é um ou uma filhote/a que tenho aqui a crescer dentro (e com a mania de aleijar nas costelas?!)? Quem quer andar a matutar no parto e tipo de parto mais do que já ando? Se vai ou não correr bem? Etc, etc, etc. EU NÃO!

Depois de me informar bastante sobre a gravidez e o parto (informação que já tinha de qualidade e fidedigna antes de engravidar e que tenho vindo a consolidar e acrescentar), parece-me que as minhas decisões só terão que ser respeitadas e nada me deverá ser imposto, a não ser que seja para salvar uma ou as duas vidas.
É que ninguém me pergunta o que desejo e respeita o que eu poderia responder, se mo perguntassem. Simplesmente despejam-me o que desejam para si mesmas, caso voltassem a engravidar e parir.
E não se poupam aos pormenores que impressionam e nos deixam a pensar. Parece que há uma necessidade que impera em mostrar que foram muito corajosas, ou melhor, as mais corajosas e sofredoras, e conseguiram.
Para mim, Mãe corajosa é toda a Mãe que tenta e faz por dar o melhor ao seu bebé, consciente e informada.
Para mim, o respeitinho é muito bonito e eu gosto e as opiniões também se respeitam, logo as pessoas... ou não.

Bom, estava-me a concentrar mais no parto. Agora vou à questão do sexo do bebé.
Parece não haver um dia em que saia à rua e me cruze com alguém conhecido sem ouvir histórias em que "Tinha tudo azul e nasceu uma menina." ou "Lá andou o miúdo de cor-de-rosa e tiveram que trocar várias coisas".
Em nada me incomoda ter um filhote rapazola e a felicidade é, inquestionavelmente, igual. Isso nem se questiona, caramba!
O que me incomoda é o que me parece ser um prazer quase imperceptível em quem emite os comentários ao ouvir-me dizer "Bem, para mim é igual. Saudinha é que é importante! Ía ficar com as antenas meias trocadas no momento, mas só isso!" e nota que fico um pouco baralhada logo naquele momento.

Hoje foi um desses dias e, no final, tivemos o jantar do meu afilhado. Quem tinha de atirar um comentário prescindível? A minha sogra!
"Eu ainda me ía rir se nascesse um pilas!"
A minha questão é: Porquê? Qual o prazer que a senhora tem em fazer um comentário destes a rir de prazer? Dá-lhe gozo porquê?
A minha resposta foi a mesma de sempre, mas senti que havia ali quase que um "medir de forças" ridículo, como se cada uma defendesse a sua bandeira, o que não faz sentido algum!
Tem vontade de ter um neto? Tem frustração por não ter tido uma menina, como já mo disse em tempos idos? Sabe mais do que as ecos? Se assim for que mo diga claramente que, se eu acreditar, vou já trocar uns babygrows e pensar a sério em nome de rapaz.
Não me faz sentido e, pior que isso, confunde-me! É difícil de perceber?!

A questão do sexo do bebé é algo que já me angustiou há uns meses (não por ter preferências, mas por ter havido mudança no palpite e pelos comentários absurdos - outra vez os comentários! - que ouvi.
Ainda hoje digo ao maridão que só saberei se é menino ou menina quando nascer, mas estou "sintonizada" para rapariga. E é nesse sentido que procuramos um nome (tarefa difícil cá por casa, mas onde se começa a fazer luz).

Bem, o desabafo está feito!

A mexerica está em grande actividade enquanto escrevo e a barrigota cada vez maior e mais redondinha.
O prazer de a sentir é imenso, indescritível. A ele junto as queixas que vou fazendo de já não dormir decentemente, estar quase impossível lavar os pés no banho e calçar e as costas terem começado a doer a sério.
Mas isso, são queixinhas que só não calo porque fazem parte, como todo o amor e felicidade que sinto. Não se sobrepõem, não!

5 comentários:

Sonia&Mi disse...

Isso acontece sempre, as opiniões das pessoas que mesmo sem serem pedidas, surgem. Também senti muitas vezes vontade de mandar calar quem opinava, no entanto acho que a gravidez nos dá um "azedo de boca", irritamo-nos com facilidade e por coisas que depois, até nos vão dar vontade de rir.

Relaxa, não leves esses comentários e opiniões tão a peito. Por vezes saiem porque gostam de nós, ou por pura simpatia.
:))

Beijinhos.

vida disse...

como te entendo !!!!! tem dias que não aguento . . .
beijocas!!!!

Cláudia, Mãe do Pimpo & Pimpa disse...

Bem, mais uma vez, vou dizer-te que percebo perfeitamente o que dizes. Passei o mesmo. Tem dias que só apetece bater! AHAHAh
Bjs Cláudia

Em busca de uma Estrela disse...

Pois querida, as pessoas parecem ter prazer em magoar... a ultima q ouvi foi: "n consegues engravidar??? eu então andava todos os meses aflita, parece q até com o cheiro ficava grávida"
Eu sei q é dificil não ligarmos, mas o importante é q estás gravida, q está tudo a correr bem.

Bjs

Aninhas disse...

Miga tens TANTA razão no que dizes!!! E axo que este é um mal dos Portugueses, pelo menos não noto esta particularidade nos ingleses! É a mania de se meterem em tudo! de mostrar que sabem mais e sofreram mais... nunca percebi, porque falar com gravidas de experiências de parto?!? é suposto tranquiliza-la???

Enfim! Eu tenho muito pouca paciência para comentarios desses! Seja para gravidas seja para outra coisa qualquer, como o facto de eu não engravidar!!!

Bem mas ta tudo bem contigo e isso é o que é verdadeiramente importante!

bEIJOKA